O Colecionador - John Fowles



O livro O colecionador, do autor John Fowles, conta a história de Frederick, um funcionário público, com características conservadoras.  Um homem tímido, sem as mínimas experiencias com mulheres, um dia se apaixona por uma. Esta, chamada Miranda,  mora em frente ao local onde trabalha Frederick, isso faz com que ele possa ver a bela moça todos os dias, porém sem qualquer contato ou relacionamento com a mesma. 

Frederick mora com sua tia e uma prima com problemas mentais desde que seu pai morreu e sua mãe foi embora. Ele sempre teve como hobbie colecionar borboletas e foi incentivado por seu tio, até a morte do mesmo. 

Miranda é uma adoradora da arte, uma pessoa inteligente e dona de uma beleza incomparável. Porém sabendo dessas suas qualidades, torna-se arrogante, considerando-se superior aos demais. Fala da população burguesa, julgando-os como se fosse totalmente contra suas atitudes mesquinhas, porém acaba por agir igualmente quando está perante a qualquer pessoa. 

Por serem totalmente diferentes, em todas as relações, Frederick nunca teve coragem de se aproximar dela e conserva esse sentimento somente para si, tornando Miranda seu amor platônico

Mas tudo muda quando ele acaba por ganhar uma fortuna após apostas no futebol. As histórias que antes só estavam em sua imaginação, agora poderiam se tornar reais, ele poderia ter Miranda para si. Até que em um momento ele se vê lendo um anúncio no jornal, onde mencionava uma casa de campo, que estava a venda, isolada de todas as pessoas.

É a partir dai que a história começa a ficar realmente assustadora. Após a compra da casa e após verificar a existência de dois porões subterrâneos, Frederick, passa a criar um plano. Durante um mês inteiro ele trabalhou contra os ruídos, contratou pessoas especializadas para a decoração da casa, comprou todos os tipos de vestimentas femininas, mobiliou o porão ao qual seria o quarto de Miranda com vários livros sobre a arte. Tudo para impressiona-la. 

Após a captura, Frederick se mostra amigável com a vítima e trata-a da melhor forma possível, tentando de todas as formas conquista-la. Porém isto se mostra impossível. Nos primeiros dias Miranda reage com repugnância, com várias tentativas de fuga. Em resposta, Frederick age com a autoridade e atenção a qualquer outra tentativa. Enquanto Frederick tem em seu poder a força e a autoridade, Miranda tenta usar de sua inteligencia para futuras fugas.  

O romance é dividido em três capítulos, ao quais estão: Primeira parte, segunda parte e terceira parte. A maior parte da história se passa na primeira parte, onde todos os acontecimentos da história de ambos é contada por Frederick. Por este motivo, no primeiro capítulo, o leitor pode-se ver confuso aos sentimentos de Miranda em relação a Frederick. Por vezes imaginei que ela poderia estar criando algum vinculo com ele, algum sentimento que não queria revelar, outras, estas poucas, pensei que Miranda estava agindo daquela forma por defesa. Na segunda parte, as dúvidas relacionadas ao sentimentos de ambos já pode ser respondida, neste Miranda relata em um caderno seus sentimentos pelo sequestrador. 

O livro é realmente uma excelente obra. É assustador a forma como acabou e mais ainda como eu me senti em relação a isso. Muitas vezes me vi torcendo para que Miranda gostasse de Frederick, mas ao termino da história pude perceber o quão doentio era ele, que o amor se tornara obsessão. Apesar de não ter abusado sexualmente de Miranda e te-la tratado na maioria das vezes de uma forma muito boa, quem gostaria de ser trancado em um porão? Quem gostaria de passar por uma situação dessas? Ou ainda, quem conseguiria amar um homem que te afastara de tudo e de todos, só para ter seus objetivos alcançados?

"Só aquelas palavras, ditas e sentidas: Gosto tanto de você... Palavras sem esperança, que ele dissera, como poderia ter dito: Tenho um câncer. O seu conto de fadas." 

3 comentários on "O Colecionador - John Fowles"

Laís Doce on 7 de fevereiro de 2012 12:56 disse...

Olá! Está rolando uma promoção bem legal lá no blog! Confere lá: http://laisdoce.blogspot.com/2012/01/promocao.html

ELA on 13 de junho de 2012 05:22 disse...

perfeito...saio à procura do livro hoje mesmo...

Anônimo disse...

Esse sentimento e nem um esboço dele pode vir a nós por imposição.
Daí o entender o fato de quando a relação se torna obsessiva, o sentimento do que sofre pela obsessão do companheiro, vem a acabar.
O Caliban, suprime a liberdade de escolha e não se mostra abnegado para com Miranda.
Tanto a supressão da liberdade quanto a abnegação, são características inerentes ao amor.
O livro, dá uma bela lição desse conceito. Porém mostra que mesmo com a clareza do mesmo, existem pessoas que tentam deturpar uma ordem natural e imutável desse sentimento.

Postar um comentário

 

Jovem Leitora Copyright 2010 ~ Designed by Rinda's Template ~ Inspired by Ipiet Template ~ Author by Your Name's Here :)